“Colheita de Chuva”: o inovador sistema de captação de chuvas que garante água potável para as famílias das comunidades rurais de Lumaco


+++ Um total de 44 sistemas fornecerá água potável e segura para famílias dos setores de Reñico e Quetrahue na comuna de Lumaco.
Segundo a OMS, para atender às necessidades básicas, uma pessoa precisa de pelo menos 50 litros de água por dia. Porém, em muitas comunidades esse ideal não é possível devido à escassez ou falta desse elemento, o que se agravou com os fenômenos das mudanças climáticas.
Para encontrar soluções práticas e fáceis de implementar, foi criado o concurso internacional Softys Water Challenge, promovido pela Softys – filial da CMPC –, a Fundação Amulén e o Centro de Inovação UC. Essa iniciativa permitiu recolher projetos inovadores para responder à escassez de água nas comunidades da América Latina. Precisamente, a iniciativa mexicana Isla Urbana, vencedora do concurso, foi a instalada nos setores rurais de Lumaco, na Região da Araucânia.
A iniciativa consiste em um sistema de captação de chuva que é instalado nos telhados das casas e escolas em comunidades vulneráveis. Sua finalidade é fornecer uma fonte alternativa de água potável de forma eficiente e sustentável. Assim, na comuna de Lumaco, a iniciativa beneficiou 40 famílias e 4 sedes sociais, pertencentes a 7 comunidades mapuches nos setores de Reñico e Quetrahue.
“Para nós, da Isla Urbana, é muito emocionante observar como uma tecnologia que foi originalmente projetada para comunidades na Cidade do México agora esteja impactando positivamente em famílias nas áreas rurais do Chile. O problema da falta de água é cada vez mais presente em um nível global, no entanto as soluções devem ser aplicadas localmente, considerando as características socioambientais da comunidade e, juntamente com as pessoas, concluir se a solução, nesse caso a captação de chuva, é uma opção atrativa e viável”, comentou o Diretor de Comunicação da Isla Urbana, Nabani Vera.
A Fundação Amulén foi a encarregada de realizar um levantamento da situação hídrica nas localidades de Reñico e Quetrahue em Lumaco, a fim de identificar com maior precisão as fontes de abastecimento e as necessidades dos habitantes do setor no que diz respeito à água.
“Depois de uma análise aprofundada da área, procurando a melhor solução para os habitantes, decidiu-se avançar com a instalação de sistemas de captação de água da chuva da Isla Urbana: 17 em Reñico (13 moradias e 4 centros sociais) e 27 em Quetrahue. Com isso, 40 famílias do setor terão acesso a água de qualidade em suas casas, o que significa que já não dependerão de caminhões-pipa para seu abastecimento”, disse a Diretora de Projetos da Fundação Amulén, Antonia Rivera.
Enquanto isso, Ignacio Lira, Subgerente de Assuntos Corporativos da CMPC, Zona Sul, além de avaliar esta solução inovadora, comentou que “todos nós sabemos que a escassez hídrica é um fenômeno mundial, agravado pelas mudanças climáticas. De tal forma que apoiar iniciativas como a da Softys seguem a nossa linha de projetos sociais, porque o acesso à água gera mudanças radicais na qualidade de vida das famílias e pessoas que residem nas comunidades rurais”.

Benefícios da tecnologia de captação da Isla Urbana
● A água da chuva tem uma alta qualidade físico-química e, no contexto rural, requer pouco tratamento, podendo ser utilizada para todas as necessidades domiciliares, inclusive para o consumo.
● A operação é simples, assim como a manutenção, e requer pouco ou nenhum consumo de energia.
● Para a implantação do sistema, podem-se incorporar mão de obra e materiais locais.
● Em comunidades dispersas, é uma solução eficiente e sustentável e representa uma possibilidade de autonomia hídrica para as famílias.
● A captação de água da chuva é uma fonte gratuita de água que permite entre 6 e 12 meses de abastecimento contínuo, dependendo do nível de precipitação de cada lugar.

Softys Water Challenge
É uma iniciativa liderada pela Softys em parceria com o Centro de Inovação UC e a Fundação Amulén, que nasceu em resposta a uma realidade muito pouco visibilizada: a falta de acesso à água potável que milhões de pessoas sofrem na América Latina.
O concurso busca empreendimentos e startups dedicados à inovação em água que melhorem o acesso a esse recurso básico nas comunidades mais vulneráveis da nossa região. O concurso reuniu 400 soluções de todo o mundo, premiando as três melhores iniciativas: Isla Urbana (México), Remote Water (Chile) e Watergen (Israel). Atualmente, a SWCH está iniciando sua primeira fase de implementação em três países da região, incluindo o Chile.